GONIOSCOPIA

A Gonioscopia é um dos exames que irá determinar se o Glaucoma já está instalado e qual o seu tipo. Esse exame analisa o ângulo da câmara interna do olho, bem no lugar onde a córnea e a íris se encontram – e onde fica a estrutura responsável pela drenagem do humor aquoso.

Provavelmente você já ouviu falar que deve fazer exame de rotina para medir a pressão ocular principalmente se há casos de Glaucoma na família. Isso porque o Glaucoma é uma doença causada, entre outros fatores, pela alta pressão no globo ocular, que lesiona as fibras dos nervos originados na retina e que formam o nervo óptico, prejudicando a visão periférica e podendo causar até a cegueira total. Entre 1% e 2% da população mundial tem algum tipo de Glaucoma, mas quem tem caso de Glaucoma na família está mais sujeito à doença.

Estima-se que o Glaucoma acometa cerca de 1 milhão de pessoas no Brasil, sendo pelo menos 80% dos casos do tipo crônico simples. Normalmente ele aparece em pessoas com mais de 40% anos e é uma alteração anatômica do olho que impede que este humor aquoso – um líquido que o organismo produz espontaneamente – seja drenado normalmente, o que acaba fazendo com que pressão ocular aumente, ocasionando a doença.

A Gonioscopia, entretanto, não se restringe à análise do Glaucoma, apesar de esta ser sua função mais comum. Este tipo de exame – que é feito através de um aparelho chamado lâmpada de fenda – também é utilizado para verificar outras anormalidades oculares, como tumores, cistos e aderências da íris e algum possível trauma ocular. Além da câmara anterior, a Gonioscopia permite que o oftalmologista analise através de uma lente de aumento também a íris e a superfície do cristalino.

Para que serve

A Gonioscopia investiga a suspeita de Glaucoma ou avalia pacientes que têm a doença. Também auxilia na investigação de tumores da íris, trauma ocular e outras anormalidades.

Como é feita

Com o paciente posicionado em frente a um aparelho chamado Lâmpada de Fenda, o médico posiciona uma lente de Gonioscopia com uma substância gelatinosa em contato com a córnea. Pedindo que o paciente fixe o olhar em um ponto, o médico examina através da lente de aumento o interior da câmara anterior.

Preparo

É necessário retirar as Lentes de Contato. No exame é aplicado um colírio anestésico e outro colírio gelatinoso que embaça a visão por duas horas.

Valores de Referência

Os resultados são fornecidos ao paciente sob a forma de laudo com as observações do oftalmologista.

* Marque uma consulta (27) 3763-2225 ou 99686-2225 e avalie seu caso clínico.